Comissão científica

Comissão cientifica: Prof.ª Graciete Freitas; Prof.ª Cidália P. Vaz; Prof.ª Maria M. Lopes; Prof. Acácio Rodrigues; Dr. Rui Tomé; Drª Teresa Ferreira; Drª Virginia Lopes; Drª Isabel Rio Carvalho

quinta-feira, 20 de Março de 2014

CHRYSOSPORIUM KERATINOPHILUM

O Chrysosporium keratinophilum é um fungo filamentoso hialino  e septado. Pode, ocasionalmente, ser isolado em culturas de raspado de pele ou de raspado de unhas (sobretudo dos pés). São responsáveis por onicomicoses e infecções superficiais da pele mas como são geofílicos por vezes são considerados contaminantes.
As colónia são de crescimento rápido e de cor creme ou branca, a colónia adquire uma textura granular/pulverulenta com o passar dos dias. O reverso da colónia é amarelo-acastanhado.
Ao exame microscópico apresenta conidios típicos, piriformes a clavados, com base truncada. Os conideos apresentam parede espessa e lisa, são terminais ou laterais, sésseis ou com um curto pedicelo. Os conideos intercalares ou artroconidia são raros.


Colónia com 4 dias de incubação a 30 graus Celsius.


Reverso da colónia.

Colónia com 9 dias de incubação a 30 graus Celsius.


Reverso da colónia.

Colónia com 16 dias de incubação a 30 graus Celsius.




O reverso da colónia é amarelo-acastanhado.





Conidios piriformes a clavados com base truncada

Os conideos são terminais ou laterais, sésseis ou com um curto pedicelo



Os conideos apresentam parede espessa e lisa







quarta-feira, 19 de Março de 2014

RASAMSONIA ARGILLACEA / GEOSMITHIA ARGILLACEA

A Rasamsonia argillacea é um fungo filamentoso septado hialino. Até há pouco tempo era denominado por Geosmithia argillacea.
A R. argillacea é isolada em doentes com fibrose quística nas quais é responsável por pneumonias e em doentes com doença granulomatosa crónica provocando nestes infecção disseminada.
O papel patogénico na fibrose quística ainda não está completamente estabelecido (colonização/infecção) mas o facto de revelarem resistência aos azóis pode levantar alguns problemas terapêuticos. As equinocandinas são os antifungicos mais eficazes, a anfotericina apresenta uma eficácia variável.
Em cultura, o fungo apresenta colónias de crescimento moderado (3 cm em 7 dias), brancas ou creme.
Ao exame microscópico este fungo faz lembrar o Penicillium com os conidioforos assimetricamente verticilados, mas os conideos são cilindricos e não são verdes, dispondo-se em longas cadeias colunares (no Penicillium os conidieos são redondos, ovais ou elipsoides).
As diferentes espécies de Rasamsonia são termotolerantes apresentando crescimento óptimo a 36 graus Celsius.









As 5 imagens seguintes revelam o aspecto macroscópico das colónias da mesma estirpe em meio de Sabouraud simples de outro fabricante. É muito frequente que o aspecto das colónias de fungos filamentosos apresentem características consoante pequenas variações na composição química e de pH do meio de cultura.
Praticamente todas as estirpes divulgadas neste blog estão semeadas em placa com o meio comercial da Biomerieux "SGC2", o fabricante afirma ter alterado o conteúdo do meio em peptonas e dextrose de modo a aumentar a capacidade nutritiva e melhorar aspectos macroscópicos da colónia.













CLADOSPORIUM HERBARUM

O Cladosporium herbarum é um fungo filamentoso dematiáceo.
O género Cladosporium compreende mais de 40 espécies. São fungos ubiquitários facilmente recuperáveis do meio ambiente que nos rodeia, tanto do exterior como do interior dos edifícios, pelo que é sempre de considerar o seu isolamento em meios de cultura laboratorial como possível contaminação. No Canadá 100% dos lares avaliados revelaram presença de Cladosporium (70% nos USA).
O cladosporium herbarum é a espécie tipo deste género e está associada a lesões da pele e a queratites sem esquecer a alta probabilidade de ser um contaminante. Conjuntamente com a alternaria são os principais fungos responsáveis por episódios de asma e febre dos fenos no hemisfério ocidental.
As colónias são de crescimento rápido mas restritas (3.5 cm em 10 dias) quanto à dimensão, são verde-escuras com um reverso quase preto. A textura é inicialmente algodonosa tornando-se granular com o tempo de incubação.
À microscopia apresentam conidióforos esverdeados e conideos elipsoides  com evidência de cicatrizes (hilos), os conideos são produzidos em cadeias ramificadas que se desarticulam facilmente.
Se a estirpe a identificar crescer a temperatura >37 graus Celsius, se as cadeias de conideos forem longas e não se desintegrarem facilmente então deve-se considerar a hipótese de estarmos perante uma Cladophialophora, este fungo é neurotrópico dando origem a quadros clínicos severos.
Colónias com 10 dias de incubação.



Reverso da colónia.


Colónias com 16 dias de incubação.


Reverso das colónias.




Conideos elipsoides  com evidência de cicatrizes (hilos)


conidióforos esverdeados